Featured Posts

¿Exportar sin producir? El país tiene que identificar los sectores productivos.

December 30, 2017

1/10
Please reload

Recent Posts

A Internet das coisas está inaugurando uma nova era das comunicações multilinguagem

 

Marcela Arbeláez, CEO e sócia-gerente da Lingua Franca Translations, empresa com sede em Miami-Florida-EUA, assina artigo no Ad Age traz nesta semana, um artigo assinado por que aborda como entregar e localizar a sua mensagem em várias línguas. Marcela diz que o futuro da tradução exigirá cada vez mais serviços de alta velocidade que estão em sintonia com o surgimento da internet mega-rápido das coisas (Internet das coisas). 

 

Segundo a executiva, assim como a Internet das coisas vai transformar nossas vidas

em casa e no trabalho, ligando todos os dispositivos habilitados por sensores com interruptores on-off para a internet e uns aos outros - e acelerar, assim, um número infinito de tarefas - o futuro da tradução exigirá agências prontas para mover dados em velocidades quase instantâneas para atender as demandas dos clientes. Mas isso não é tudo.

 

50 bilhões de dispositivos


Tendo em vista que a tradução será essencial para conectar 50 bilhões de dispositivos em todas as línguas no mundo, soluções linguísticas serão incorporadas em todos os dispositivos IOT-conectados para garantir a comunicação entre linguagens desimpedidas e praticamente instantâneas.

 

O futuro também promete trazer uma crescente ênfase na quantificação e medição dos comportamentos de compra e usando ferramentas analíticas para determinar as métricas de sucesso. Haverá também um foco em "chunking" - o ato de converter palavras ou frases de um idioma para outro onde não existe nenhum outro termo paralelo - por "chunking up", "chunking down" ou "lateral chunking". Haverá cada vez mais ênfase na localização proativa do que no reativa; uma unidade em direção sentimento mais nativo; a transição para uma maior avaliação do que o tempo de preparação; e grande uso de vídeo.

 

Haverá um aumento do reconhecimento de que os programas de tradução híbridos (homem-máquina) são impraticáveis ​​porque as máquinas só podem traduzir pedaços, e o uso de ambos, máquina e tradutores humanos, dobra a carga de trabalho. Agências de tradução vão trabalhar cada vez mais com os seus clientes de forma interdisciplinar, onde a consistência irá chamar para tradução a ser centralizada, e as agências progressistas serão chamadas para manter bases de dados de clientes em vários idiomas.
 

À tudo isso acrescenta-se um fato incontestável: dado o ritmo rápido da evolução tecnológica e o aumento exponencial de conteúdo on-line que vai chegar mais cedo ou mais tarde, as agências de tradução serão chamadas para resultados quase imediatos.

 

Se você quer conhecer mais sobre este assunto acesse a íntegra deste artigo em inglês.>> AdAge

 

Read original content here: >> acontecendoaqui

 

 

Please reload

Please reload

Archive
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
Search By Tags